fbpx

Os cães, como nós, são seres sociais que precisam de atenção, carinho e brincadeiras para se sentirem felizes e ter boa saúde física e mental. Mas é possível que, por diferentes motivos como doença, solidão ou perda, os nossos peludos fiquem deprimidos.

 

No post de hoje, falaremos sobre as causas mais comuns da depressão canina, dos seus sintomas e tratamento para ajudar o nosso parceiro a melhorar e viver feliz.

 

Causas Possíveis

 

As causas de depressão canina podem variar dependendo de vários fatores, mas os mais comuns geralmente são os seguintes:

 

Solidão ou tédio

Geralmente é a principal causa de depressão canina. Isso é causado pela desatenção do seu dono, por passar muitas horas sozinho em casa, pela escassez de momentos de brincadeira e pouca interação em geral. Isto pode fazer com que o animal responda com comportamentos depressivos ou agressivos.

 

Perda de um ente querido

 

Como é normal, quando um cão perde um membro da família com quem passava muito tempo e interagia muito, o seu humor muda. É importante prestar atenção ao animal e fazer as mesmas atividades que ele fazia com a pessoa que já não está mais por perto, para tentar melhorar o seu estado.

 

Sentimento de substituição

Quer seja a chegada de um bebê a casa ou de um novo animal de estimação, os cães podem sentir que não são mais importantes e que estão a ser substituídos. É importante dedicar-lhes um tempo e tentar que eles se aproximem do novo membro da família para criar um vínculo e promover a convivência.

 

Doença

 

Se o cão sofre de algum tipo de doença que o impede de desenvolver a sua vida como antes, pode causar-lhe grande tristeza e consequentemente depressão. Portanto, devemos tentar fazer atividades complementares para evitar o estresse ou ansiedade que podem piorar o seu estado.

 

Mudança de casa ou família

 

Quando mudamos de casa, uma longa viagem ou uma mudança de família, o animal tem que se adaptar e, às vezes, é um processo longo e complicado para eles. Isto pode levar à depressão, por isso devemos estar alertas e tentar tornar a mudança o mais fácil possível.

 

Sintomas

É fundamental que analisemos o seu comportamento para detetar possíveis mudanças na sua atitude que nos alertem para uma possível depressão. Alguns dos sintomas mais comuns são:

  • Não quer comer ou come muito pouco;
  • Parece triste, desanimado;
  • Dorme o dia todo;
  • Não é muito carinhoso, não é muito próximo;
  • Não brinca ou mostra interesse como antes;
  • Não responde ao ser chamado;
  • Esconde-se em lugares escuros e solitários;
  • Tem mudanças comportamentais;
  • Não sai para cumprimentar quando se chega a casa;

 

Tratamento

 

A primeira coisa que devemos fazer é tentar identificar qual é a causa do quadro depressivo. É importante fazer isto porque existe a possibilidade de mudar a situação sem a necessidade de medicar o animal.

 

Procure prestar-lhe mais atenção, aumente a duração das caminhadas para que ele possa exercitar-se e socializar com outras pessoas e cães, reserve tempo do dia para jogos e atividades divertidas que estimulem o cão, não o deixe sozinho em casa por muito tempo. Com o tempo e em geral, a introdução de mudanças de hábitos e rotinas podem ser fatores-chave para reverter a situação.

 

Além disso, consultar o médico veterinário será sempre benéfico para sabermos melhor o que está a acontecer e como devemos resolver. Se for um caso sério, o veterinário decidirá os medicamentos e as diretrizes a serem seguidas.

 

Em qualquer caso, cuidado, atenção e brincadeiras vão melhorar consideravelmente o nosso peludo e, o mais importante, vão evitar que este tipo de situação ocorra.

¿Necesitas ayuda?